Bienal do Livro de Minas 2016

Imagem: Bienal do Livro de Minas Quem acompanha o blog no instagram pode ver que estivemos recentemente na Bienal do Livro de Minas ...


Quem acompanha o blog no instagram pode ver que estivemos recentemente na Bienal do Livro de Minas 2016, que aconteceu de 15 a 24 de abril no Expominas em Belo Horizonte.
Com a programação diversificada e trazendo os mais variados gêneros literários, o evento contou com 110 autores expondo seu trabalho dentre eles Martha Medeiros, Carina Rissi, Fabrício Carpinejar, Paula Pimenta e Marçal Aquino, dentre outros.
O evento agradou a todos os públicos contando com várias atividades, bate-papo, contações de histórias, sessão de autógrafos, lançamentos de livros e a presença de algumas renomadas editoras do país.
Dentre as muitas atrações como Conexão Jovem, Encontro com Autores, Quintal de Histórias e Espaço Geek e Quadrinhos, pude participar do Café Literário, no dia 24 de abril, com o cronista e poeta o qual admiro, Fabrício Carpinejar (leia um post sobre ele aqui). Funcionando em um espaço acolhedor e próprio para a interação com seus autores preferidos (como foi o meu caso rsrs), essa atração propiciou na bienal sessões onde os temas abrangiam a literatura mineira e assuntos atuais como a relação amorosa no universo literário, a importância de clássicos na formação de referenciais culturais entre outros temas criativos e descontraídos promovendo o encontro entre escritor e leitor.
Com o tema Um olhar sobre o mundo Carpinejar juntamente com José Castelo (escritor e “cronista literário” que eu não conhecia, mas de quem gostei instantaneamente) deram suas opiniões e contribuições sobre o mundo contemporâneo, todas essas informações que são velozmente disseminadas nos meios de comunicação, e como eles enquanto escritores lidam com isso. A pergunta que lhes foi feita em meio a tudo isso foi: “Como capturar estes tempos apressados e levá-los a literatura?“.
Carpinejar e Castelo responderam com carisma e propriedade em meio a argumentos profundos e ás vezes divertidos, hora exemplificando, hora recorrendo as próprias vivências. Foi uma experiência marcante que me encantou e emocionou e que com certeza vou levar para a vida.  
Segue abaixo, alguns de nossos registros da Bienal, só peço para que desconsiderem a qualidade das fotos, pois foram tiradas no celular.





You Might Also Like

0 Comentários